sábado, 18 de junho de 2011

Necessidade


Ok, eu já to começando a surtar. É muito raro eu “pedir pinico”, mas a situação já tá extrema. Preciso mudar!
Eu cresci numa igreja que, felizmente, é uma verdadeira exceção à triste regra geral do que se costuma ser uma igreja supostamente cristã hoje em dia e do que tem sido ao longo de milênios; Minha pequena igreja, por vários motivos, acaba sendo uma espécie de sonho colorido no meio de uma infeliz realidade catastrófica e destrutiva, que é o que a maioria das pessoas conhece. A decepção com igrejas é comum, gerando raiva, frustração e amargura em muitas das pessoas que, dolorosamente, vivenciaram esse NOJO ABSURDO que é a “igreja evangélica” hoje.
Não que eu não tenha conhecido [muitas] pessoas de caráter decepcionante, mas a minha experiência de vida, a experiência que EU conheço como NORMAL sempre foi cheia de confiança e rica em esperança. Na minha igreja, eu aprendi o que é comunidade, o que é amor, irmandade. Vivenciei o real significado de compreensão e transformação, tratamento e acolhimento, e tive o privilégio de conhecer o real evangelho, aquele que se vive na alma e na pele, aquele que transcende os limites do corpo, da mente e do coração.
O evangelho e o Cristo que eu conheci através dos meus pais e de outras pessoas exemplares tem sentido completo, é racional, é justificável pela lógica, é muito mais do que filosófico, é explicado pelo simples abandono do sedentarismo mental. Pra mim, crer que Jesus Cristo é Deus, o único Deus, acima de todo e qualquer outro, é pura questão de inteligência. Sinceramente, eu simplesmente não consigo acreditar em outra coisa! NÃO DÁ. É simples e claro e, por mais fraca que eu possa estar não consigo deixar de parafrasear René Descartes e dizer “penso, logo creio em Jesus”.
Só que, da mesma forma que o ser humano ultrapassa os limites de ossos e músculos e se consiste também de alma e espírito, a fé na soberania divina de Jesus Cristo ultrapassa os marcos da racionalidade, porque essa fé é movida pela experiência. Ela se alimenta de fatos e acontecimentos e também de momentos e percepções pessoais, quando Deus toca e, de alguma forma, fala com cada pessoa particularmente, através de Seu próprio Espírito Santo. Por isso não basta simplesmente ser racional quando se trata de ser um cristão real.
O problema acontece quando a ordem é invertida: Ser movido a emoções e se esquecer de raciocinar, sair acreditando em qualquer absurdo que algum metido-a-santo fala, ao invés de conhecer A VERDADE da Bíblia por si mesmo, sem explorar e sem ter o mínimo de temor de Deus para pedir que Ele mesmo se revele através da sua Palavra. Vou usar o exemplo clássico: não se pode conhecer uma cédula falsa sem conhecer a verdadeira. É preciso conhecer a Deus pessoalmente e Jesus Cristo torna isso possível. Mesmo com o fato de a comunidade ser VITAL para a sobrevivência dos indivíduos, a loucura está em ser movido pelo grupo e se esquecer de pensar enquanto indivíduo diante de Deus. A confusão, portanto, está armada quando nos esquecemos de LER A BÍBLIA e nos deixamos levar pelas ondinhas do momento, pelos discursos (muitas vezes hipócritas) de alguns “apóstolos” e “bispos”, por músicas que se dizem “gospel”, pelas igrejas que fazem de tudo pra deixar bem confortável seu membrozinho mais rico.
O resultado não costuma ser muito bom quando a ordem “racional-emocional” é invertida quando se trata de ser Cristão. Mas o ponto principal pra mim é que, de qualquer forma, uma coisa não existe sem a outra. Ser racional é fundamental para entender e explicar a própria fé, mas a mente humana é limitada demais quando trata de tentar entender tudo sobre Deus racionalmente. Às vezes é preciso VIVER antes de entender. É o “crer para ver”, que se resume na própria definição de FÉ (que está em Hebreus 11:1). Essa é a fé que agrada a Deus. A fé em Jesus Cristo se alimenta de busca e vivência, da experiência por meio da confiança, se alimenta de “garimpo”, de aproximação, de profundidade em conhecer a Deus em essência, em grandeza e, ao mesmo tempo, em pequenos detalhes. Ler a Bíblia inteira uma ou duas vezes não nos faz dignos de nenhum crédito, pois conhecer a Deus é simplesmente o mínimo a fazer, sendo Ele o único motivo para ainda estarmos vivos. E, por mais difícil que isso possa parecer, nossos olhos do entendimento só podem ser abertos pela Palavra de Deus.
                É por isso que estou aqui me rendendo. Minhas confusões “emociomentais” (se é que existe palavra parecida com essa), minha sonolência, minha dormência de vida, ou melhor, minha quase ausência de vida me faz apelar para o sobrenatural. Eu já vivi por emoções... E agora estou no campo oposto. Mas nem a razão, nem a emoção por si mesmas podem me ser suficientes daqui pra frente. Agora é hora de desafiar a mim mesma a mais uma superação pessoal: preciso encarar o desafio de unir as duas fontes.
                Eu creio, por experiência, que a Bíblia é VIVA. Tenho amigos e histórias que me permitem crer que ela é EFICAZ. Eu creio que ela é a Palavra de Deus, porque através da leitura meditativa desse Livro Poderoso meu pai é hoje uma pessoa bem positivamente diferente da que caminhava para ser, e minha mãe foi curada de traumas e de depressão. Eu creio que Deus é bom, creio que Ele é real e fiel. Eu creio que Ele vive, que sem Ele nada faz sentido e que por meio Dele até o nada tem sentido. Por esses e outros motivos, me proponho o desafio de ler mais a Bíblia. Que essa Palavra me traga vida de novo... Que me cure, que me mude, que me faça respirar ar puro outra vez. E que Deus me ajude a ir sempre em frente.

2 comentários:

  1. Muito bem.
    Que o Senhor lhe conceda a cada dia olhar para Ele e conhecê-lo mais. É ele que faz tudo ter sentido, até o que não podemos compreender.

    ResponderExcluir
  2. confesso que ja tem um tempao que nao leio um texto que diga tanto quanto eu penso...como esse que li agora....

    Há muito tempo oro,estudo,reflito e debato sobre todos estes seus mesmos questionamentos sobre a "igreja evangelica".... como C.S. Lewis.. busco um cristianismo puro e simples, assim como Cristo.

    Invejo voce por estar em uma igreja que viva o criatianismo real....porque são raras nos dias de hoje.....e me desafio a conhecer....algum dia talvez.

    Quem me dera poder escrever tao bem como vc escreveu seus anseios...mas sao tao claros como se fossem os meus.

    Parabens. Deus continue te inspirando.

    ResponderExcluir